Tunas Participantes

Tunas a concurso

 

TUIST

Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico

A Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico fez a sua estreia oficial no dia 20 de Março de 1993 durante o I TUIST – Festival Internacional de Tunas Universitárias do IST, que decorreu nesse ano, em jeito de arraial, na própria Alameda do Instituto.
Fruto do seu percurso, a T.U.I.S.T. é agora uma Instituição que se orgulha do seu passado e que assenta as suas bases de conduta na sua memória histórica tendo, para o efeito, levado finalmente a cabo a sua constituição enquanto Associação, dotando-se assim de um estatuto adequado com a sua natureza, projectos e ambições. Desde a sua estreia, a T.U.I.S.T. registou uma grande evolução, para a qual contribuíram sem dúvida a dedicação e o empenho com que preparam cada uma das suas muitas actuações. Não será demais referir as centenas de pessoas amigas que, identificando-se com o que a TUIST materializa, nos têm apoiado e motivado ao longo dos anos. Não é pois de estranhar que, para além do seu capital histórico, a T.U.I.S.T. mantenha os mesmos padrões de comportamento continuando assim a ser reconhecida como uma das mais conceituadas tunas do nosso país. Entre estudantes, engenheiros, licenciados, mestrados e doutorados, a TUIST conta já com cerca de 150 elementos que, mesmo após terminarem os seus cursos, mantém uma forte relação com o grupo. É pois, desta experiência e saber acumulado, que a TUIST se recria constantemente, mantendo um coerente e sempre saudável respeito pelas suas origens, tradições e pelas entidades que representa, não esquecendo e privilegiando a inovação e a irreverência das novas gerações. Imbuída no espírito de defesa das tradições académicas, a T.U.I.S.T. tem como objectivo contagiar o maior número de pessoas com o seu espírito e a sua música, elevando sempre bem alto o nomes e o prestígio da sua escola e da sua cidade. Revelando um forte instinto migrante, normalmente característico destes agrupamentos, a T.U.I.S.T. regista já inúmeras presenças em variados eventos de norte a sul do país, bem como algumas digressões pelo estrangeiro, (Espanha, França, Holanda, Peru, Venezuela, Estados Unidos da América e Alemanha) enaltecendo sempre o nome do seu Instituto, da sua Academia e da Cidade de Lisboa. Desde cedo que a Tuna Universitária do IST se tornou conhecida pela originalidade das suas actuações, em que a música e o humor se conjugam num todo verdadeiramente característico, facto este que lhe proporcionou a presença em alguns dos mais importantes Festivais Internacionais de Tunas, tendo-lhe sido reconhecida essa faceta, no palco e fora dele, com diversas distinções. Contando com o espírito de empreendorismo e primando por modelos de excelência próprios do nosso Instituto, organiza na data do seu aniversário o TUIST – Festival Internacional de Tunas Universitárias do IST, cada vez mais identificado como um evento da Cidade de Lisboa e reconhecido nacional e internacionalmente como um dos mais importantes festivais, e do qual resultaram já dois CD duplos comemorativos das suas 2ª e 3ª edições, tendo o primeiro sido reconhecido com o galardão Disco de Prata.

 

TAL

Tuna Académica de Lisboa

Com o mesmo espírito que a fez nascer pela primeira vez em 13 de Maio de 1895 pela mão do Dr. Ilídio Amado, a Tuna Académica de Lisboa foi (re)fundada por alguns alunos da Academia de Lisboa, no dia 4 de Dezembro de 1997.

A Tuna Académica de Lisboa não pretende ser uma herança da tuna fundada em 1895. No entanto, não deixa de partilhar do mesmo espírito, aliás, como todas as outras tunas da nossa academia, que fazem prevalecer o valor da amizade e da camaradagem.

A intenção de congregar em redor da música e da ideia de representar a Academia e a Cidade de Lisboa, fez com que este projecto musical fosse encarado, por quem dele fazia parte, com uma grande seriedade e responsabilidade.

Dentro dos valores académicos, foi sempre verdadeira intenção promover a amizade, a partilha de valores e o respeito pela individualidade, visto que somente desta forma é possível motivar um crescimento musical baseado na qualidade e um grupo assente na maturidade dos membros que o compõem.

A Tuna Académica de Lisboa é constituída por estudantes e ex-estudantes das mais variadas faculdades, escolas e institutos da academia lisboeta. A 10 de Abril de 1999, apresentou-se pela primeira vez ao público de Lisboa. Essa noite no Teatro Municipal de São Luiz marcou decisivamente o nosso rumo. Foi então o culminar de um trabalho de crescimento, amadurecimento e afirmação.

A partir do ano de 2000, a Direcção Musical da Tuna Académica de Lisboa foi assumida pelo Maestro Jorge Teixeira, Tuno Honorário e membro da Orquestra Gulbenkian. Esta parceria demonstra que a Tuna Académica de Lisboa tem um projecto com uma postura sóbria e, ao mesmo tempo, dinâmica e empreendedora.

A participação nas comemorações dos 45 anos de carreira de Simone de Oliveira, no Teatro Municipal de São Luiz, a distinção no Festival Cantar Abril 2007 com o prémio de melhor recriação, com o tema “Um Homem na Cidade”, e o espectáculo de comemoração dos dez anos da Tuna Académica de Lisboa são alguns dos momentos marcantes dos últimos anos.

A 14 de Abril de 2004, a Tuna Académica de Lisboa tornou-se numa Associação Juvenil Sem Fins Lucrativos. Este foi mais um passo dado no caminho da maturação e da afirmação de um grupo que, através da música, pretende acima de tudo dignificar a cidade que representa. Um dos maiores exemplos do reconhecimento desde propósito surgiu com a proposta de se integrar no cartaz das Festas de Lisboa 2014, e em parceria com a EGEAC, o primeiro “TAL Festival”, sendo realizado a 14 de Junho no Cinema São Jorge.

O nosso eterno agradecimento vai para aqueles que sempre estiveram presentes. Dos muitos, destacamos, com muito carinho, a Junta de Freguesia de São Vicente de Fora. Porque se Lisboa é o nosso berço, São Vicente é a nossa casa.

 

Tuna de Medicina do Porto

Tuna de Medicina do Porto

A Tuna de Medicina do Porto surge no final de 1991 do sonho comum, e já antigo, de alguns estudantes da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. A paixão pela música e o gosto pela tradição académica os fez enveredar nesse projecto singular, que foi ganhando forma e dimensões cada vez maiores e mais ambiciosas. De um pequeno grupo de amadores, a Tuna de Medicina do Porto pode hoje orgulhar-se de contar com mais de 120 Tunos entre as suas fileiras.
Com um reportório baseado em adaptações de temas dos anos vinte, trinta e quarenta, variados arranjos de músicas populares e ainda bastantes originais, a Tuna de Medicina do Porto faz a sua distinção pelo rigor e seriedade que apresenta nos seus espectáculos. Isto porque, para nós, Tunos e Estudantes de Medicina, a paixão pela música e pela Medicina deve estar sempre imbuída do respeito que lhes temos e isso, naturalmente, transparece na forma como as encaramos e interpretamos.
A TMP conta-se, ainda, como uma das mais viajadas do país, tendo já por várias vezes visitado os 5 continentes, sempre deixando um rasto de saudade e encanto por onde passava. Dessas viagens contam-se, mais recentemente, o Brasil, os Estados Unidos da América e a Europa Central.
A Tuna conta ainda com edição de 3 trabalhos discográficos: “Noites de Ronda”, “10” e “Tempo Fugaz” e, agora, orgulha-se também de ter celebrado a 2.ª Edição do seu Festival de Tunas, o “Noites de Ronda”.
Primando pela excelência e alegria que sempre procura transmitir, a TMP tem a sua principal força não em si, mas no excelente público e amigos que sempre a seguem. A esses, e às alegrias que sabemos poder proporcionar-lhes, se deve o maior que a Tuna tem, o seu próprio espírito boémio, encantado e encantador. Isto é a Tuna de Medicina do Porto.

 

TMUC

Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra

A fundação da Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra (TMUC) remonta a Janeiro de 1994 quando um grupo de estudantes de Medicina, ávidos de paixão pela música e tradição Coimbrã, resolveram juntar-se e formar a TMUC.
Sempre com o orgulho de pertencer à maior e mais antiga Academia do País, a TMUC tem no seu reportório a influência da música tradicional portuguesa, da Canção de Coimbra e das célebres e encantadoras Baladas. A TMUC é hoje uma referência musical no panorama tunante nacional, contando já com a edição de 4 álbuns apenas com músicas originais, criadas por elementos actuais e antigos da TMUC.
A TMUC, enquanto grupo musical, apresenta uma enorme versatilidade nos seus espectáculos que podem ir das formais actuações de palco às arruadas e “passa calles”, imprimindo sempre nas suas performances uma alegria, espírito e irreverência que fazem destes, momentos únicos de alegria e animação.
A TMUC organiza anualmente o “Cantar de Estudante – Festival de Tunas da TMUC”, que assume já um lugar de relevância no panorama tunante nacional. O Teatro Académico Gil Vicente (TAGV) esgotou sempre para noites de espectáculos onde se tocou muita “música e tradição”.
Além de quatro digressões nacionais já realizadas em anos anteriores, a TMUC já teve oportunidade de espalhar a sua alegria por essa Europa fora: no Verão de 2010 teve o privilégio de actuar na sessão de abertura do maior congresso mundial de Cardiologia, promovido pela Sociedade Europeia de Cardiologia (ESC), que decorreu em Estocolmo (Suécia) para um público de 2000 pessoas; e em 2012, espalhando largas centenas de álbuns da nossa (e vossa!) música por Espanha, França e Alemanha.
No entanto, este resultado nunca é suficiente, a TMUC sente sempre a vontade e inspiração de trabalhar no sentido de agradar aqueles que são o nosso motivo de existência e nos torna grandes – o Público.
É este o principal objectivo deste grupo que se vos apresenta e saúda.

 

TUA

Tuna Universitária de Aveiro

Decorria o ano de 1995 na Academia Aveirense quando surgiu a Tuna Universitária de Aveiro (T.U.A.), fruto da fusão entre as duas tunas mais representativas da Academia: a TUNGA – Tuna Académica da Universidade de Aveiro e Rial Tuna de Aveiro.
Com o objectivo de unir a academia em prol da música tradicional e do espírito académico, esta tuna herda as tradições e um vasto repertório musical das tunas que lhe deram origem, cantando às belas tricanas que passeiam pela cidade e levando a todo mundo, nas suas canções, a nossa ria e os típicos moliceiros, representando, sempre, as cores da nossa universidade e da nossa cidade.
Das suas primeiras actuações destaca-se, na digressão de 1996, a honra de ser convidada para levar o nome de Portugal e de Aveiro em digressão pela Europa com o objectivo final de participar no XXXIII Festival de Música Popular de Zîlina, na Eslováquia. Em 2004, a TUA foi em digressão pelo Brasil trazendo de lá algum do seu calor.
Desde 1990 tem o orgulho de organizar o FITUA – Festival Internacional de Tunas da Universidade de Aveiro, evento que conta já com 25 edições e que integra o roteiro turístico da região de Aveiro.

 

TUCP

Tuna Universitária da Universidade Católica do Porto

Rezam as crónicas que, em meados de 1989, um grupo de estudantes da Universidade Católica Portuguesa – Centro Regional do Porto se reuniu no intuito de fomentar na sua Universidade, a Música, a Tradição e a Boémia Académica.Nasce então, no dia 30 de Março de 1990, a T.U.C.P! Encontrou grande receptividade noutros públicos, levando a cultura académica portuguesa aos quatro cantos do Mundo. Exemplo disso foram as fantásticas digressões da Tuna pelo Canadá e por vários países da Europa (Espanha, República da Irlanda, Inglaterra, França, Bélgica, Holanda, Itália, Alemanha). Fomos ainda convidados pela Comissão do Pavilhão de Portugal na EXPO2000 de Hannover, a representar o nosso país e a nossa cultura em tão prestigiada Exposição Internacional, bem como na cerimónia oficial da Cimeira Ibero Americana realizada na cidade do Porto. Participamos na cerimónia de abertura dos 1os Jogos da Lusofonia e nas Festas da Lusofonia em Macau e, no ano seguinte, nos 2º Jogos Asiáticos, que marcaram o nosso regresso ao Oriente. Mais recentemente, estivemos na cidade de Toronto, no Canadá, a participar no FITCa 2012, evento do qual trouxemos inúmeras recordações. Ao longo destes últimos 21 anos, a T.U.C.P realizou oito edições do seu Festival de Tunas, de seu nome PADRECOS (em 1998, 2000, 2002, 2004, 2006, 2008, 2010 e 2012), festival este que se realiza bienalmente, contando com a participação e amizade de diversas Tunas do panorama nacional e internacional.
Para a Tuna da Universidade Católica Portuguesa – Porto, esta é a História que interessa; ou melhor, são estas as “estórias” que a fazem: o companheirismo e amizade entre todos os que por ela passaram … e tudo aquilo que cada um quiser guardar com doçura no canto das suas recordações.
Bem hajam todos os que as tornaram possíveis!

 

TUCP

Tuna de Ciencias de la Universidad de Granada

A Tuna de Ciencias de la Universidad de Granada nasceu em 1976 poucos anos depois da criação da Faculdade de Ciências de Granada, que acolhia os cinco cursos de ciências existentes então (Biologia, Geologia, Química, Matemática e Física). Foi refundada em Outubro de 1984 e continuou o seu caminho initerruptamente até aos nossos dias, mantendo sempre o seu objectivo primordial: “Rondar a quantas mujeres se pueda”. Para tal alcançar fomenta a picaresca e a tradição tunal entre os seus membros: bons músicos, glutões insaciáveis e, quando surge a oportunidade, mulherengos…
Para além disto, e como meio da relação entre os tunos, vão a todos os festivais de tunas a que podem, tratando em todos os momentos de elevar o tuneio granadino.
Desde a sua refundação, a Tuna de Ciencias de la Universidad de Granada tem na sua posse:
• 27 prémios de Melhor Tuna
• 13 prémios de 2º Melhor Tuna
• 5 prémios de 3º Melhor Tuna
• 32 prémios de Melhor Solista
• diversos prémios de Melhor Ronda, Melhor Pasacalles, Melhor Pandeireta…
Esta Tuna também se caracteriza pelas suas numerosas viagens por todo o mundo. As mais recentes são:
• Rússia (2003), México (2004). Venezuela Japão (2005)
• Irlanda, Panamá, Costa Rica, E.U.A. y Holanda (2006)
• Ilhas Canarias (2007 e 2008), Suíça e Itália (2008)
• Polónia, Lituânia e Holanda (2009)
• França, Itália, México y EE.UU. (2010)
• E.U.A. e França, onde organiza o I Certamen Internacional de Tunas Caunes-
Minervois (2011)
• França, Itália, Suíça, Alemanha e EUA (2012)
Em Granada organizou nove Festivais de Tunas desde 1999 (cinco edições em Santa Fé, três em Illora e a última em Granada), para além de sair de ronda todas as quintas-feiras, em que podem realizar atuações dentro ou fora da sua faculdade.
Durante 2009/2010 cumpriu o seu XXV aniversário e por causa disso, organizou em 2010 o 1º
Encontro Internacional de Tunas em Mojacar (Almeria), evento para o qual foram convidadas Tunas de todo o mundo e em que participaram trinta e oito tunas de diferentes
países, com cerca de 700 participantes. Em 2012 organizou a 3ª edição e este evento está já estabelecido como um evento anual e um ponto de encontro de tunas em todo o mundo.
A Tuna Granada Ciência prospera na tradição universitária que a cidade de
Granada vive e não perde nenhuma oportunidade durante todo o ano para fazer rondas e trazer vida a todos os cantos da cidade de Alhambra, da Sierra Nevada até ao bairro
Albaicín.

Brasao Azeituna Novo

Azeituna (extra concurso)

Azeituna (extra concurso)

Numa altura em que a televisão não tinha o protagonismo que hoje adquire, nem existiam os gadgets que vieram substituir a rede neural e a salutar convivência, um grupo de amigos da Universidade do Minho, com o seu espírito bem disposto e interventivo, sentiram vontade de formar um grupo dedicado à música. Boémios e também românticos, qualidades sob a minúcia de Dionísio, fizeram das ruas de Braga o seu palco e das moçoilas à janela o seu público, até à estreia oficial, no expoente lúdico da Universidade, as monumentais festas do Enterro da Gata. Ocorria o ano de 1992 e legitimava-se assim a Azeituna no vasto tecido cósmico.
Ao longo destes anos a Azeituna já percorreu inúmeros palcos, em festivais de tunas, romarias, casamentos e múltiplos eventos um pouco por todo o País, partilhando com as pessoas a sua alegria e irreverência, mas nem só por casa se faz a “estória” e munidos de espírito aventureiro, a Azeituna já levou a música e tradições portuguesas a mais de duas dezenas de países, com várias digressões pela Europa Central, Reino Unido, Europa de Leste, Estados Unidos, Canadá e Brasil, país onde cultivou uma ligação muito especial e que já visitou cinco vezes.
Na sua discografia conta já com 6 álbuns e 3 DVD’s onde empresta os seus arranjos e o seu estilo a temas de raíz tradicional, música pop e rock bem como alguns originais. Mais recentemente interessouse também pela vertente litúrgica que culminou no espectáculo “Azeituna na Sé”.
No seu rol de actividades, aquela que assume maior destaque é sem dúvida o CELTA – Certame Lusitano de Tunas Académicas, que, em poucas mas sentidas palavras, consiste em vários meses de preliminares culminando num clímax de dois dias. Organizado anualmente desde 1993, no mês de dezembro, o CELTA, assumiu-se como um dos mais importantes festivais de tunas, proporcionando ao público presente noites temáticas de espectáculo musical, festa e espírito académico.
Outra das actividades de relevância, ocorrida no inicio do ano lectivo, é o “Arraial Azeiteiro” que conta já com a 7ª edição e consiste na primeira grande festa de boas vindas às ávidas mentes do futuro. Por falar em sangue novo, os ensaios da Azeituna acontecem todas as segundas e quintas feiras pelas 21:30h por baixo do BA. Um bem haja e…
“Façam da nossa libertação uma festa!”

0 comments